A linhaça e seus Benefícios

 

Linum usitatissimum L., popularmente conhecida como linhaça ou linho, é uma planta pertencente à família das Lináceas originária da Ásia. Da casca da planta é retirada a fibra do linho, matéria-prima para a fabricação de tecidos, e da cápsula se obtém a semente.

Os relatos mais antigos da semente do linho são datados de 5000 anos antes de Cristo, na Mesopotâmia. Foram até encontrados desenhos da semente em tumbas faraônicas, o que comprova o uso desta planta desde a antiguidade.

Mesmo sendo originária da Ásia, seus benefícios foram difundidos pelo mundo todo, e seu consumo é muito comum na América do Norte e em países europeus.

O grão de linhaça ou semente, é rico em ácidos graxos poli-insaturados ?-linolênico (ALA, 18:3n-3) e, em menor quantidade, linoleico (AL, 18:2n-6)4. O ALA e o AL, depois de ingeridos, podem ser transformados em leucotrienos com atividades imunomoduladoras. Além disso, o ALA constitui fonte energética e matéria-prima do tecido nervoso, bem como de substâncias que regulam a pressão arterial/frequência cardíaca, a coagulação, a dilatação vascular e a lipólise5-7. Além de ser composto por aproximadamente 40% de lipídeos, o grão também contém aminoácidos essenciais (destacando-se metionina e cisteína), lignanas, fibras alimentares solúveis e insolúveis, goma, ácidos fenólicos, flavonoides, ácido fítico, vitaminas (B1, B2, C, E, caroteno) e minerais (ferro, zinco, potássio, magnésio, fósforo, cálcio), os quais também são responsáveis pelos efeitos benéficos à saúde, reforçando as propriedades funcionais da linhaça. É uma excelente fonte de fibras. Possui tanto fibras solúveis quanto insolúveis.

Segundo a United States Departament of Agriculture (USDA), 1% a 12% de linhaça pode ser usada como ingrediente na alimentação, sem riscos à saúde. O grão pode ser consumido in natura, inteiro ou moído, acrescentado diretamente sobre alimentos tais como as frutas, o leite ou o iogurte, ou pode também ser utilizado como ingrediente na preparação de pães, biscoitos, sobremesas, feijão e produtos cárneos. Há ainda o óleo de linhaça, rico em ácido ?-linolênico, ao contrário da maioria dos óleos vegetais, que são boas fontes de AL. No entanto, apesar de presente em grande quantidade, o ALA do grão e do óleo é sensível à luz, ao aquecimento e à presença de oxigênio, o que causa deterioração desencadeada pelo processo oxidativo e consequente perda de qualidade.

A linhaça dourada contém mais ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6 e monoinsaturado ômega-9, são cultivadas sem agrotóxicos, já a linhaça marrom, mais fácil de encontrar e mais barata, possui menos ômega-3 é plantada e produzida com menos rigor. É cultivada em locais frios. O principal estado produtor é a região Noroeste do Rio Grande do Sul. Seu ciclo curto, de 150 dias, é ideal para o plantio em junho e colheita no final de outubro ou começo de novembro.

Devido ao seu alto valor nutritivo é considerado alimento funcional. A maneira ideal de consumir a linhaça é crua, integral e triturada (transformada em farinha) na hora do consumo para melhor absorção. Consumir a farinha na mesma hora em que ela é preparada, mas se você triturar um pouco a mais do que vai consumir, este excesso deve ser armazenado sob refrigeração na geladeira em um pote leitoso para proteger contra a exposição a luz e o contato com o oxigênio, evitando que oxide e perca suas propriedades.
Existe também a possibilidade de se consumir a linhaça na forma de cápsulas de óleo de linhaça, porém muitas das propriedades funcionais dela são encontradas justamente na casca, razão pela qual a farinha de linhaça é a forma mais adequada para o seu consumo.

Deve-se utilizar 1 a 2 colheres de sopa diariamente, podendo acrescentar em iogurte, shakes, frutas ou adicionar a comida. Pode ser adicionada a preparações como bolos e pães.

A semente de linhaça tem cerca de 39% de óleo em sua composição. Seu óleo é um dos alimentos mais ricos em Ômega 3 da natureza (cerca de 57%) e de Ômega 6.

A relação ideal entre Ômega 3 e Ômega 6 é de 1:4 respectivamente, enquanto o óleo vegetal de linhaça apresenta uma relação de 1:3, muito próxima do ideal.
Porcentagem de gorduras do óleo de linhaça:

Tipos de Gorduras %Total de Gorduras

Gorduras Saturadas 9%

Gorduras Monoinsaturadas 18%

Gorduras Polinsaturadas Ômega-3—57%

Ômega-6—16%

Pela presença balanceada entre o Ômega 3 e o Ômega 6 ela favorece a redução das prostaglandinas, que são substâncias importantes que agem em processos inflamatórios e como removedoras do excesso de sódio nos rins, diminuindo assim a retenção de líquidos, o que alivia os sintomas do período pré-menstrual. A alta taxa de Ômega 3 faz da linhaça um alimento de caráter preventivo à saúde, sendo um importante agente antioxidante e renovador celular.

Além disso, a linhaça é a maior fonte alimentar de lignanas, um fitoesteróide que “imita” a ação do estrógeno. A lignana é muito importante no período da menopausa, quando as taxas desse hormônio são baixas, sendo ela um importante agente natural na reposição desse hormônio. A lignana “engana” os receptores de estrógeno e se acopla a eles. Tratando-se de um óleo vegetal natural, os fitoesteróides têm uma ação fraca em relação ao estrógeno, não tendo ação negativa sobre o tecido mamário. Sendo assim, a lignana é uma substância importante na prevenção do câncer de mama, por neutralizar a ação do estrógeno sobre esse tecido.

O óleo da linhaça tem na maior parte da sua composição gorduras poli-insaturadas não produzidas pelo corpo.

A sua constituição ainda conta com uma alta taxa de fibras solúveis (ideal como laxante e auxiliar na digestão), vitaminas B1, B2, C, E, caroteno, ferro, zinco, alguma quantidade de potássio, magnésio, fósforo e cálcio.

Estudos mostram que é boa para os diabéticos, pois estabiliza os níveis de açúcar no sangue e também é uma auxiliar para a prevenção da obesidade, pois ela ativa mais o metabolismo.

Segue a abaixo alguns benefícios do óleo de linhaça
Diminuição do colesterol, protege contra doenças do coração e controlar a pressão arterial elevada

o Vários estudos indicam que o óleo de linhaça, bem como linhaça moída, pode reduzir o colesterol, reduzindo significativamente o risco de doença cardíaca.

o O uso do óleo de linhaça pode também proteger contra a angina (dor no peito) e pressão arterial elevada. Na prevenção da pressão arterial elevada ela atua, inibindo reações inflamatórias que causam endurecimento da placa arterial e má circulação.
Inflamação associada com lúpus e gota

o Os Omega-3 parecem limitar a reação inflamatória associada a essas condições. Nos casos de lúpus, óleo de linhaça, reduz a inflamação nas articulações, pele e rins, reduzindo os níveis de colesterol, que podem ser elevados pela doença.

o O óleo de linhaça para a gota pode diminuir o inchaço e a dor , muitas vezes súbita e grave da articulação.
Controle da constipação, hemorroidas e cálculos biliares

o Como eles são ricos em fibras, linhaça moída pode ajudar a aliviar a passagem das fezes e, assim, aliviar a prisão de ventre e hemorróidas.
Tratamento de acne, eczema, psoríase, queimaduras solares e rosáceas

o Os ácidos graxos do óleo de linhaça são em grande parte responsáveis por sua cura. manchas vermelhas que causam coçeira na eczema, psoríase e rosácea, muitas vezes respondem as ações anti-inflamatórias e calmantes na pele.

o A pele queimada pode curar mais rapidamente quando tratados com o óleo.

o Em casos de acne, o óleo incentiva a diminuição do sebo oleoso nos poros.
• Promover o cabelo saudável e unhas
o Os ácidos Omega-3 abundantes no óleo de linhaça contribuem para o crescimento do cabelo saudável.
o Problemas de cabelo exacerbados pela psoríase ou eczema do couro cabeludo podem responder às ações pele revitalizastes e anti-inflamatórios de óleo de linhaça também.
o Da mesma forma, o óleo trabalha para nutrir as unhas secas ou quebradiças, impedindo-os de quebra ou rachadura.
Minimizar danos nos nervos que causa dormência e formigamento, assim como outras doenças

o Os ácidos graxos essenciais (EFAs) do óleo de linhaça auxiliam na transmissão dos impulsos nervosos, tornando-o muito valioso no tratamento de condições de entorpecimento ou formiguamento.

o A ação nervo-nutritiva do óleo pode ajudar no tratamento da doença de Parkinson, uma doença degenerativa do sistema nervoso, e proteger contra a lesão nervosa associada com diabetes e esclerose múltipla.
Reduzir o risco de câncer e se proteger contra os efeitos do envelhecimento
o As sementes de linhaça parecem desempenhar um papel na proteção contra o cólon, mama, próstata, e possivelmente cancro da pele.

o As sementes de linhaça podem proteger contra os efeitos do envelhecimento.
Tratar os sintomas da menopausa, cólicas menstruais, infertilidade feminina e endometriose

o Como as lignanas promovem o balanceamento de hormônios através da ação dos fitoestrógenos,ela ajuda a estabilizar relação hormonal entre estrógeno eprogesterona, produzindo efeitos benéficos sobre o ciclo menstrual e aliviando os calores da menopausa.

o A linhaça também pode melhorar a função uterina, melhorando problemas de fertilidade.
• Combate os problemas da próstata, infertilidade e impotência masculina

o Os ácidos graxos essenciais do óleo de linhaça podem ajudar a prevenir o inchaço e inflamação da próstata. Os sintomas de tal aumento como urgência para urinar, podem diminuir como resultado.

o Os EFAs também agem na manutenção de espermatozóides saudáveis, melhorando tratamentos de infertilidade masculina, e podem melhorar o fluxo sanguíneo para o penis, ajudando nos tratamentos de impotência.

Contra-indicações:
Contra-indicado em situações de obstrução digestiva e paralisação do íleo .
Gestantes, nutrizes e crianças até 3 (três) anos somente devem consumir este produto sob orientação de
nutricionista ou médico .

 

PROPRIEDADES
O Óleo da Linhaça atua como:
Antioxidante:
Combate os radicais livres e reforça a ação da vitamina E. A vitamina E contribui para a renovação celular, adiando o processo de envelhecimento do organismo, afastando inclusive o aparecimento de rugas.
Regenerador celular:
Através dos ácidos graxos 3, 6 e 9, restaura a função barreira da pele, aumenta a firmeza e a elasticidade, e atua como cicatrizante (regenerando células danificadas).
Anticâncer:
Diminuiu a incidência de câncer de mama e de algumas disfunções ovarianas.
Embelezador:
Diminui as tensões pré-menstruais e as displasias mamárias. A lignana é um fito-hormônio com efeito semelhante ao estrógeno, amenizando os sintomas da TPM e da menopausa.
Anti-inflamatório:
Aumenta a produção de prostaglandinas no organismo, anti-inflamatórios naturais.
Contra demência:
Diminui a solubilidade das membranas celulares e combate o excesso de gordura no cérebro (uma das principais causas da demência e do mal de Alzheimer). Com uma porcentagem moderada de Ômega 6 e gorduras monoinsaturadas, em harmonia com o Ômega 3, a Linhaça reduz o mau colesterol, responsável por estragos nas artérias.
Antigordura:
A lignana e isoflavonas ajudam a reduzir o apetite e as células gordurosas.
Diminui o risco cardíaco: O ácido alfa linolênico reduz os níveis de colesterol no sangue e nos tecidos. O
Ômega 3 reduz os triglicérides plasmáticos, a agregação plaquetária, relaxa os vasos sanguíneo e reduz a
pressão arterial.
Clique aqui para ver receitas com o Óleo de Linhaça

 

 

 

Outras Matérias que podem te interessar...

Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on LinkedInPrint this page
COMPARTILHE

One thought on “A linhaça e seus Benefícios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *