Condicionadores e condicionamento

 

 

Durante séculos, óleos naturais têm sido utilizados para condicionar o cabelo humano. Mas, o que é um cabelo “condicionado”? Regra geral: é um cabelo mais penteável, mais domável, com brilho homogêneo e com aspecto mais bonito.

O condicionador de cabelo é diferente do creme rinse. Este é simplesmente um desembaraçante e, como o próprio nome indica, tem uma consistência mais fina que o condicionador. O condicionador é uma substância espessa que reveste a cutícula do cabelo, fornecendo à haste as qualidades perdidas.

Existem vários tipos de ingrediente no condicionador de cabelo, que diferem em sua composição e sua funcionalidade. Entre eles estão:

Hidratantes: substância que confere ou restaura a umidade; supre de umidade ou reposição de água no organismo, mantendo sua composição corporal; têm o papel de manter a umidade no cabelo. Normalmente contêm altas proporções de umectantes.

Umectantes: substâncias, como a glicerina, que absorvem ou ajudam outras substâncias a manter a umidade.

Reconstrutores: são substâncias que repoem a parte estrutural do fio de cabelo; geralmente contêm uma proteína hidrolisada. Seu papel é supostamente penetrar no cabelo e reforçar sua estrutura por meio da reticulação de polímeros.

Desembaraçantes: modificam a superfície do cabelo, usando o pH como acidificante e/ou revestindo-os com polímeros, como polidores de forma que os fios fiquem desebaraçados.
Acidificantes: reguladores de acidez, mantêm o pH do condicionador em cerca de 3,5. Em contato com o meio ácido, as ligações de hidrogênio entre as moléculas de queratina são reforçadas.

Protetores térmicos: geralmente são polímeros que absorvem o excesso de calor; protegem o cabelo contra o calor excessivo, causado, por exemplo, pelo uso de chapinha quente.

Polidores: refletores de produtos químicos que se ligam à superfície do cabelo.
Normalmente são polímeros, por exemplo, os silicones dimeticone ou ciclometicone.

Óleos são os EFAs – ácidos graxos essenciais: podem ajudar o cabelo seco ou poroso a ficar mais macio e flexível. O couro cabeludo produz um óleo natural, o sebo. EFAs são os ingredientes mais próximos do sebo natural (o sebo contém ácidos graxos essenciais).

Tensoativos: a proteína queratina representa cerca de 97% do cabelo. A superfície de queratina contém aminoácidos carregados negativamente. Condicionadores de cabelo geralmente contêm tensoativos catiônicos, que não lavam completamente os cabelos porque suas extremidades hidrofílicas são fortemente ligadas à queratina. As extremidades hidrófobas das moléculas de tensoativos, em seguida, funcionam como a superfície de um cabelo novo.

Lubrificantes: são substâncias, como a graxa, que é capaz de reduzir atrito, calor e desgaste quando introduzida como película entre superfícies sólidas; diminui ou impede o atrito são os álcoois graxos, o pantenol, o dimeticone, etc.

Sequestrantes: são substâncias que agem formando complexos muito estáveis com diversos íons metálicos; são usados para um melhor desempenho do condicionador em água dura.

Protetor solar: protege os cabelos contra a degradação de proteínas e a perda de cor.
Atualmente, o metoxicinamato de octila e a benzofenona-4 são os dois protetores solares mais comumente utilizados em produtos para o cabelo. Outros protetores são usados em um grau muito menor. Os filtros solares comuns usados sobre a pele são raramente utilizados para produtos de cabelo, devido à sua textura e os efeitos de peso.

Outros ingredientes: agentes antiestáticos e preservantes.

Os condicionadores são frequentemente ácidos, uma vez que o pH baixo protona os aminoácidos, dando aos cabelos carga positiva e mais ligações de hidrogênio entre as escamas de queratina, proporcionando uma estrutura mais compacta aos fios. Ácidos orgânicos como o ácido cítrico são normalmente utilizados para manter a acidez.

Os condicionadores tradicionais são pesados e espessos, com teor elevado de agentes tensoativos capazes de ligar-se à estrutura do cabelo e colar às escamas da superfície do cabelo em conjunto. Esses produtos são geralmente aplicados ao cabelo e deixados neste por um longo tempo. Os tensoativos são baseados em longas cadeias alifáticas lineares semelhantes a ácidos graxos saturados. Suas moléculas têm tendência para cristalizar facilmente, dando viscosidade mais elevada ao condicionador, e tendem a formar camadas mais espessas na superfície do cabelo.

Condicionadores leave in são mais finos e têm diferentes tensoativos. Eles baseiam-se em cadeias insaturadas, que são dobradas e não lineares. Essa forma os torna menos propensos a cristalizar, fazendo uma mistura mais leve, menos viscosa e fornecendo uma camada mais fina de condicionador ao cabelo.

Condicionadores comuns são geralmente aplicados diretamente após a utilização de um shampoo.
Condicionadores de sustentação, à base de polímeros polieletrólitos catiônicos, mantêm o cabelo na forma desejada. Têm função e composição semelhantes às do gel para cabelo, só que diluído.

 

Clique Aqui para ver receitas de Condicionadores

As Formulações acima contem informações apresentadas de boa fé e fundamentadas no melhor conhecimento sobre o assunto. As informações têm valor apenas indicativo.Quaisquer informações comentadas, inclusive as sugestões de condições de uso dos produtos, não devem substituir ensaios e verificações experimentais que são indispensáveis para assegurar a adequação do produto a cada aplicação específica.

VOCÊ PODE GOSTAR

Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone
COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *